Publicado por: cristinacaetano | 03/02/2010

Ney Conceição sempre bem acompanhado por grandes músicos!

O show do contrabaixista Ney Conceção no dia 02/02  foi excelente!

Santarém agradece!

Todas as vezes que Ney Conceição vem a nossa cidade nos presenteia com sua musicalidade, sempre muito bem acompanhado por grandes músicos. Os músicos santarenos fazem questão de prestigiar o evento para aprender um pouco mais, trocar conhecimentos. A moçada que vem com o Ney é sempre muito simpática e atenciosa com nossos artistas santarenos, gosto de ver o bate papo entre eles, os olhos dos músicos vidrados em cada gesto dos músicos, atentos a cada música.

Aqui vai um pouquinho da Biografia dos artistas

Ney Conceição (Contrabaixo)

1972 – Nasce em Belém do Pará, no dia 8 de dezembro

1983 – Aos 11 anos de idade, teve seu primeiro contato com a música, através do violão, logo em seguida veio a paixão pelo contrabaixo.

1985 – Subiu no palco pela primeira vez, tocando em um circo em Belém do Pará.

1987 – Já estava tocando em bandas de baile pela cidade e pelo interior do estado.

1988 – Começou a gravar e produzir discos de cantores locais e também tirou sua primeira carteira de músico profissional.

1990 – Conheceu o “Weather Reporter”, parou de tocar baile e começou a estudar divisão musical, com o livro “Pozoli”.

1996 – Mudou-se para o Rio de Janeiro, e conheceu Robertinho Silva, Sebastião Tapajós, entre outros grandes músicos do cenário da música instrumental brasileira.

1997 – Viajou pela primeira vez para o exterior – Espanha – com Sebastião Tapajós e Robertinho Silva.

2002 – Foi convidado por Nelson Faria a gravar o disco do cantor e compositor João Bosco.

2003 – Iniciou a tournê do Cd “Malabaristas do Sinal Vermelho”, de João Bosco.

2005 – Junto com Nelson Faria e Kiko Freitas, lançou o CD e DVD do Nosso Trio, “Vento Bravo”. Também lançou seu primeiro disco solo intitulado “Ney Conceição”.

2006 – Participou do DVD do cantor e compositor João Bosco, “Obrigado Gente!”

Zé Canuto (Sopro)

Em 1986 ingressou na Escola Rio Música, onde, em 1989, se formou em Harmonia, estudando com o professor Sérgio Benevenuto. Nesse mesmo ano iniciou sua primeira tournê profissional trabalhando com o cantor Emílio Santiago. De lá pra cá vem atuando com vários artistas da música popular brasileira como, Gal Costa, Simone, Jorge Benjor, Daniela Mercury, Cássia Eller, Barão Vermelho, Altay Veloso, Sueli Costa, Joyce Collins, Midnight Blues Band, Marina Lima, Orlando Morais, Titãs, Rita Lee, etc. Zé Canuto também grava com artistas como Caetano Veloso, Chico Buarque, Fagner, Elza Soares, Alcione, Xuxa, Angélica, Cauby Peixoto, Ângela Maria, Leny Andrade, Lulu Santos, Milton Nascimento, Gilberto Gil, Ivan Lins e muitos outros. Na música instrumental, vem atuando e gravando com Luiz Avellar, Artur Maia, Victor Biglione, Torcuato Mariano e Paulo Braga, entre outros. O músico também grava e produz diversos nomes da música Gospel brasileira.

Célio Vulcão (Piano)

Célio Vulcão, pianista autodidata natural de Santarém, Estado do Pará onde começou sua carreira no ano de 1994 integrando bandas de baile local.

No ano de 1998 mudou-se para Manaus, Estado do Amazonas, onde continuou sua carreira em grandes bandas de baile daquela cidade. A partir do ano de 2000 começou a acompanhar e gravar com os mais reconhecidos músicos daquele Estado como Zezinho Corrêa, Márcia Siqueira, Cileno, Lucilene Castro, Aníbal Bessa, Armando de Paula, Amilcar Azevedo e outros, além de participar de importantes projetos na área da cultura local como: Segundas no Palco (ambientado no Teatro Amazonas) e Fecani (Festival da Canção de Itacoatiara).

No ano de 2001 atuou como professor de teclado no Centro Cultural Cláudio Santoro, onde lecionou durante 2 anos.

Em 2007 mudou-se para a cidade do Rio de Janeiro para integrar o quarteto de música instrumental do contrabaixista Ney Conceição, onde atua até hoje.

No Rio de Janeiro atua com grandes nomes da música instrumental como: Nelson Faria, Kiko Freitas, Robertinho Silva, Chico Chagas, Paulinho Trompete e outros. Em 2007 também gravou ao lado de Sebastião Tapajós.

Atualmente ainda integra o quarteto de Ney conceição e gravou seu mais recente trabalho: “Swingado”.

Lúcio Vieira

Grande Baterista Amazonense , atualmente faz parte do grupo de Ney Conceição e realiza diverso trabalhos no Rio de Janeiro.

Robertinho Silva

Robertinho Silva nasceu no Rio de Janeiro no dia primeiro de junho de 1941. O percussionista e baterista Robertinho, além de tocar quase tudo, é um dos músicos mais cosmopolitas que se conhece, em se falando daqueles que vieram depois da geração Jobim/Gilberto.

Possui um toque muito forte, dando um ritmo poderoso por detrás de uma variedade de tambores e de exóticos instrumentos de percussão brasileiros. Entre suas maiores influências americanas estão Art Blakey e Tony Williams, e do lado brasileiro estão Dom Um Romão e Edson Machado.

Depois de fazer sua estréia em disco tocando com o cantor Cauby Peixoto, Silva criou reconhecimento como um dos melhores bateristas brasileiros, tocando e gravando com celebridades como Antonio Carlos Jobim, Airto Moreira, Wagner Tiso, Dori Caymmi e Gilberto Gil.

Acrescenta-se aqui o longo trabalho que realizou com o cantor e compositor Milton Nascimento, desde 1969, inclusive o disco “Native Dancer” que Milton gravou em colaboração com Wayne Shorter. Participante do tropicalismo, Silva foi co-fundador do Som Imaginário, junto com o tecladista Wagner Tiso, 1970.

Seu primeiro álbum como líder foi Musica Popular Brasileira Contemporânea, para a Philips brasileira. Ele gravou o primeiro álbum solo na série de Música Brasileira Popular Contemporânea em 1981(Polygram), tendo como convidados Raul de Souza e Egberto Gismonti. Em 1984, ele gravou” Bateria”, seguido de “Bodas de Prata” (1989), “Fale Nenhum Mau” (1991)

Nos Estados Unidos ele gravou em 1991,”Shot On Goal” e em 1994, “Speak No Evil” (ambos pela Milestone). Nos anos 90, Silva criou sua própria banda, Robertinho Silva e Família, que inclui seus filhos Ronaldo e Vanderlei, ambos percussionistas. Em 1997, ele criou o Centro Percussão Alternativo Robertinho Silva, no Rio de Janeiro, tendo parte da sua agenda ocupada com seminários sobre bateria e percussão. Seu últim álbum é “Mistura Brasileira”, lançado em 2004.

Quem teve o prazer de assistir o show desses artista está com a alma mais leve hoje. Foi demais!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: